[Comparativo] Se calhar vou ter que comprar um "eléctrico " - Página 6

Página 6 de 15 PrimeiraPrimeira ... 567 ... ÚltimaÚltima
A mostrar resultados 151 para 180 de 428
Like Tree275Likes

Título: Se calhar vou ter que comprar um "eléctrico "

  1. #151
    Piloto de Kart
    Data de Registo
    Jul 2020
    Posts
    249

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    O IVA nem sequer é o principal.

    O que conta realmente é a TA. São 35% sobre tudo (valor de compra, combustível, revisões, impostos, estacionamento, via verde, pneus etc etc).

    Portanto para empresa, se o eléctrico encaixar na utilização, é um autêntico no brainer.

    Juntando isto ao IVA então nem se fala.

    É que isto dos eléctricos neste momento em PT são 2 discussões completamente separadas, particular e empresa. Começando a discutir a questão dos eléctricos este deve ser o ponto inicial e primordial.

    Como particular dificilmente compraria um eléctrico. Possivelmente sim, mas teria de pensar bem no caso específico (mesmo juntando à equação que um eléctrico no meio da cidade dá 10-0 a um ICE).
    É exactamente isso.

    Para as empresas as vantagens fiscais/financeiras são grandes (por enquanto...), já para os particulares só para quem tem muito dinheiro. Um segmento C elétrico a roçar os 50.000€ é qualquer coisa...


  2. #152
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    5,804

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por SalvadorP Ver Post
    Seria interessante se pudesses partilhar essas contas.

    O que é considerado custo anualmente ? 20% do valor do carro ? Esse valor paga quanto de TA ?

    Em alternativa o carro pode ser comprado pela pessoa e está “mete” km, como são tratados estes fiscalmente ? Creio que é um custo normal ?
    É relativamente linear.

    O valor de uma viatura “abate” na empresa em 4 anos. Portanto entram para as contas 25% do valor de compra ao ano.

    Depois sobre esses 25% paga-se TA:




    Tomando apenas como exemplo uma viatura no valor de 75.000€ tens:

    - se for ICE pagas 26.250€ só em imposto em 4 anos
    - se for plug in pagas 13.125€
    - se for eléctrico paga 0.

    Vais pagar o seguro do carro e custa 1000€ para os 3.
    Ao final de um ano o mesmo seguro custa à empresa 1350€ para o Ice, 1175€ para o plug in e 1000€ para o híbrido.

    Idem com via verde, idem com manutenções, lavagens, estacionamentos, gasolina etc etc.

    O mapa de km é uma alternativa a ter um carro na empresa e o funcionário pode usar a sua viatura e no final recebe um valor ao Km que paga se não estou em erro 5% TA até um máximo de 0.36€/km
    Última edição por Visitante : 05-08-22 às 09:59:35
    Vrumm e SalvadorP gostam disto.

  3. #153
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por MJMont Ver Post
    É exactamente isso.

    Para as empresas as vantagens fiscais/financeiras são grandes (por enquanto...), já para os particulares só para quem tem muito dinheiro. Um segmento C elétrico a roçar os 50.000€ é qualquer coisa...
    as contas para os particulares para justificar um eléctrico melhoraram a partir do momento em que os ICE estão também eles muito limitados em motorizações e versões de equipamento mais elevadas.

    basta dizer que hoje temos um MINI a começar nos 35k ICE (Cooper 1.5 136cv) e o eléctrico (184cv) a começar nos 37k. Também é no brainer o eléctrico...

    longe vão os tempos em que comprava um One por menos de 25k fácil.

    Claro que dar 35k por um Mégane ICE e praticamente 50k por um eléctrico, são proposições muito diferentes. Mas também não são o mesmo produto.

    Contudo se formos comparar versões do mesmo produto, temos um S4 GC ICE a começar 10k abaixo do i4, para uma diferença de prestações muito grande (184cv vs 340cv apesar do peso absurdo do segundo). E se fores para o de 245cv (430i) já estás a menos de 4k do i4...novamente o i4 é comparativamente uma solução lógica, mesmo para um particular.

    Para as empresas nem há discussão possível.
    Vrumm, DMA and Visitante like this.

  4. #154
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    5,804

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    as contas para os particulares para justificar um eléctrico melhoraram a partir do momento em que os ICE estão também eles muito limitados em motorizações e versões de equipamento mais elevadas.

    basta dizer que hoje temos um MINI a começar nos 35k ICE (Cooper 1.5 136cv) e o eléctrico (184cv) a começar nos 37k. Também é no brainer o eléctrico...

    longe vão os tempos em que comprava um One por menos de 25k fácil.

    Claro que dar 35k por um Mégane ICE e praticamente 50k por um eléctrico, são proposições muito diferentes. Mas também não são o mesmo produto.

    Contudo se formos comparar versões do mesmo produto, temos um S4 GC ICE a começar 10k abaixo do i4, para uma diferença de prestações muito grande (184cv vs 340cv apesar do peso absurdo do segundo). E se fores para o de 245cv (430i) já estás a menos de 4k do i4...novamente o i4 é comparativamente uma solução lógica, mesmo para um particular.

    Para as empresas nem há discussão possível.
    Esse é um ponto muito relevante no mercado dos eléctricos, a diferença para as versões ICE vai (logicamente) diminuindo quando sobes no segmento.

    E no caso da BMW até estás aí a esquecer-te de uma coisa, que é o equipamento. Não tenho a certeza do i4 porque não cheguei a configurá-lo mas no iX3 vs X3 30e partindo de um base de + de 10k de diferença bastava equipar o 30e igual ao eléctrico e a diferença, do que me lembro, era na casa dos 1000 euros valor final com descontos.

    Acho que o i4 já segue a politica de extras mais normal da marca pelo que a diferença deve ser maior

  5. #155
    Piloto de Kart
    Data de Registo
    Jul 2020
    Posts
    249

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    as contas para os particulares para justificar um eléctrico melhoraram a partir do momento em que os ICE estão também eles muito limitados em motorizações e versões de equipamento mais elevadas.

    basta dizer que hoje temos um MINI a começar nos 35k ICE (Cooper 1.5 136cv) e o eléctrico (184cv) a começar nos 37k. Também é no brainer o eléctrico...

    longe vão os tempos em que comprava um One por menos de 25k fácil.

    Claro que dar 35k por um Mégane ICE e praticamente 50k por um eléctrico, são proposições muito diferentes. Mas também não são o mesmo produto.

    Contudo se formos comparar versões do mesmo produto, temos um S4 GC ICE a começar 10k abaixo do i4, para uma diferença de prestações muito grande (184cv vs 340cv apesar do peso absurdo do segundo). E se fores para o de 245cv (430i) já estás a menos de 4k do i4...novamente o i4 é comparativamente uma solução lógica, mesmo para um particular.

    Para as empresas nem há discussão possível.
    Percebo isso tudo, mas para uma família com rendimentos médios que faz as contas ao fim do mês para pagar a prestação da casa mais a prestação do carro e ao fim pouco dinheiro sobra, isto tendo um simples segmento C que custou 22k ou 25k€, caso necessite de trocar de carro não me parece que a escolha por um elétrico do mesmo segmento C a custar muito mais lhes seja viável. Daí eu ter dito que para particulares só para quem tem muito bons rendimentos mensais.


  6. #156
    Piloto de Troféu 1975's Avatar
    Data de Registo
    Dec 2011
    Posts
    7,240

    Por Defeito

    Sendo assim vou abrir uma empresa.

    Cumps

  7. #157
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por MJMont Ver Post
    Percebo isso tudo, mas para uma família com rendimentos médios que faz as contas ao fim do mês para pagar a prestação da casa mais a prestação do carro e ao fim pouco dinheiro sobra, isto tendo um simples segmento C que custou 22k ou 25k€, caso necessite de trocar de carro não me parece que a escolha por um elétrico do mesmo segmento C a custar muito mais lhes seja viável. Daí eu ter dito que para particulares só para quem tem muito bons rendimentos mensais.
    essa família não consegue trocar por algo equivalente novo.

    a partir do momento em que o novo paradigma é um segmento A começar nos 25k, um segmento B nos 30k, um segmento C nos 40k e um segmento D para lá dos 55-60k, é uma realidade muito diferente dos tempos em que um segmento A começava nos 10k, um B nos 15k, um C nos 20-25k Otto e 25-30k diesel e um D nos 40k.

    e não foi assim há tanto tempo, nem sequer é a inflação que explica isto.

    isto é apenas o resultado de uma transição abrupta da legislação da UE para eléctricos onde as marcas tiveram que parar a fundo as vendas dos ICEs para cumprirem as emissões ao mesmo tempo que não há BEVs equivalentes em preço (mesmo, por enquanto e vamos lá saber até quando, beneficiados por impostos de aquisição substancialmente inferiores pois praticamente só pagam IVA na maioria das legislações).

    Se hoje a MINI não vende um One 102cv é porque precisa que os poucos ICE que vende tenham uma margem muito superior para justificar a multa que lhe vai sair em CO2 anualmente para a comissão europeia. E não é por acaso que o coloca com um preço quase igual ao do eléctrico...está-te a dizer...eu só te quero vender o eléctrico porque este Otto que te estou a vender preciso de to vender com um imposto extra que me vai estragar as contas todas no final do ano para a média de emissões. Portanto, se queres mesmo, vais ter que pagar um absurdo para teres o ICE.

    E a Euro7 vai ainda piorar isto pois o sobrecusto tecnológico para tornar os carros aptos para as emissões é enorme e, na prática, fica-lhes mais caro do que fazer um eléctrico.
    Última edição por Andre : 05-08-22 às 10:18:07
    Vrumm, Obtuso, bg2 and 1 others like this.

  8. #158
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    5,804

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por MJMont Ver Post
    Percebo isso tudo, mas para uma família com rendimentos médios que faz as contas ao fim do mês para pagar a prestação da casa mais a prestação do carro e ao fim pouco dinheiro sobra, isto tendo um simples segmento C que custou 22k ou 25k€, caso necessite de trocar de carro não me parece que a escolha por um elétrico do mesmo segmento C a custar muito mais lhes seja viável. Daí eu ter dito que para particulares só para quem tem muito bons rendimentos mensais.
    É preciso fazer km que o justifiquem (pensando apenas na parte económica).

    Tens por exemplo o corsa/2008/mokka com as suas versões eléctricas a com uma diferença relativamente pequena em relação ao ICE. Pode compensar, mas é preciso fazer km a sério. Não é com 10k km ao ano que lá vão
    Obtuso gosta disto.

  9. #159
    Piloto de Kart
    Data de Registo
    Jul 2020
    Posts
    249

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    neste momento essa família não consegue trocar por algo equivalente novo.

    a partir do momento em que o novo paradigma é um segmento A começar nos 25k, um segmento B nos 30k, um segmento C nos 40k e um segmento D para lá dos 55-60k, é uma realidade muito diferente dos tempos em que um segmento A começava nos 10k, um B nos 15k, um C nos 20-25k Otto e 25-30k diesel e um D nos 40k.

    e não foi assim há tanto tempo, nem sequer é a inflação que explica isto.

    isto é apenas o resultado de uma transição abrupta da legislação da UE para eléctricos onde as marcas tiveram que parar a fundo as vendas dos ICEs para cumprirem as emissões ao mesmo tempo que não há BEVs equivalentes em preço (mesmo, por enquanto e vamos lá saber até quando, beneficiados por impostos de aquisição substancialmente inferiores pois praticamente só pagam IVA na maioria das legislações).

    Se hoje a MINI não vende um One 102cv é porque precisa que os poucos ICE que vende tenham uma margem muito superior para justificar a multa que lhe vai sair em CO2 anualmente para a comissão europeia. E não é por acaso que o coloca com um preço quase igual ao do eléctrico...está-te a dizer...eu só te quero vender o eléctrico porque este Otto que te estou a vender preciso de to vender com um imposto extra que me vai estragar as contas todas no final do ano para a média de emissões. Portanto, se queres mesmo, vais ter que pagar um absurdo.
    Sim, infelizmente é uma verdade, mas no entanto o veículo elétrico equivalente é sempre consideravelmente mais caro.

  10. #160
    Chefe de Equipa Vrumm's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    Provavelmente... nas nuvens
    Posts
    25,304

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    basta ver que o importados recentes à venda nos mais variados stands são BEV ou PHEV.

    é aí que estão as margens dados os custos reduzidos de legalização
    E atençao... que até já tens concessões oficiais, pelo menos na Mercedes, a vender importados.

  11. #161
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    E atençao... que até já tens concessões oficiais, pelo menos na Mercedes, a vender importados.
    também já reparei.

    agora que as matrículas não deixam ver se é importado...é um fartote.

  12. #162
    Chefe de Equipa Vrumm's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    Provavelmente... nas nuvens
    Posts
    25,304

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    essa família não consegue trocar por algo equivalente novo.

    a partir do momento em que o novo paradigma é um segmento A começar nos 25k, um segmento B nos 30k, um segmento C nos 40k e um segmento D para lá dos 55-60k, é uma realidade muito diferente dos tempos em que um segmento A começava nos 10k, um B nos 15k, um C nos 20-25k Otto e 25-30k diesel e um D nos 40k.

    e não foi assim há tanto tempo, nem sequer é a inflação que explica isto.

    isto é apenas o resultado de uma transição abrupta da legislação da UE para eléctricos onde as marcas tiveram que parar a fundo as vendas dos ICEs para cumprirem as emissões ao mesmo tempo que não há BEVs equivalentes em preço (mesmo, por enquanto e vamos lá saber até quando, beneficiados por impostos de aquisição substancialmente inferiores pois praticamente só pagam IVA na maioria das legislações).

    Se hoje a MINI não vende um One 102cv é porque precisa que os poucos ICE que vende tenham uma margem muito superior para justificar a multa que lhe vai sair em CO2 anualmente para a comissão europeia. E não é por acaso que o coloca com um preço quase igual ao do eléctrico...está-te a dizer...eu só te quero vender o eléctrico porque este Otto que te estou a vender preciso de to vender com um imposto extra que me vai estragar as contas todas no final do ano para a média de emissões. Portanto, se queres mesmo, vais ter que pagar um absurdo para teres o ICE.

    E a Euro7 vai ainda piorar isto pois o sobrecusto tecnológico para tornar os carros aptos para as emissões é enorme e, na prática, fica-lhes mais caro do que fazer um eléctrico.
    Correcto e... com tudo isto, os usados, continuam a subir a reboque de todo este contexto.

  13. #163
    Chefe de Equipa Vrumm's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    Provavelmente... nas nuvens
    Posts
    25,304

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    É preciso fazer km que o justifiquem (pensando apenas na parte económica).

    Tens por exemplo o corsa/2008/mokka com as suas versões eléctricas a com uma diferença relativamente pequena em relação ao ICE. Pode compensar, mas é preciso fazer km a sério. Não é com 10k km ao ano que lá vão
    E aqui é quando voltamos à discussão... para fazer kms em barda, quero um EV? Para este contexto de utilizaçao quero andar a pisar ovos e/ou à cata de carregamentos...

    Eu quando vou ao Porto, quero sair o mais tarde possivel e chegar o mais cedo possivel... Se quero/preciso de la estar as 9h30, não quero ter que acordar estilo para ir para o aeroporto para fazer um voo intercontinetal...

    Na hora de regresso quero fazer o maximo possivel no destino e depois vir directo para casa e conseguir jantar com a familia ou, pelo menos deitar o puto!

    Ainda não estamos totalemnte lá... acredito qeu se vai chegar, mas para já... não me parece que na generalidde, o perfil papa kms encaixe com os EV.

  14. #164
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    Correcto e... com tudo isto, os usados, continuam a subir a reboque de todo este contexto.
    mercado de usados, a meu ver, estamos num ponto onde só mesmo quem precisa de trocar porque avariou e não é salvável ou 1º carro...deve sujeitar-se àqueles preços ridículos.

    na minha opinião, não é tempo de trocar por trocar ou porque se costuma trocar ao fim de x tempo.

    mesmo novo é preciso um contexto fiscal favorável (seja na importação como fizeste, seja as empresas) para aceitar a loucura de ir a um stand e te darem uma proposta para uma entrega a 18 meses onde nem sequer te garantem o preço.

    true story.

    audi, q4, está assim

  15. #165
    Piloto de Fórmula 1
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    Casa
    Posts
    19,571

    Por Defeito

    Este eléctrico é para ser pago pelo orçamento familiar ou em parte ou no todo por paitrocinio ou outro equivalente?

  16. #166
    Chefe de Equipa Ruie34's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2010
    Posts
    25,574

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    E aqui é quando voltamos à discussão... para fazer kms em barda, quero um EV? Para este contexto de utilizaçao quero andar a pisar ovos e/ou à cata de carregamentos...

    Eu quando vou ao Porto, quero sair o mais tarde possivel e chegar o mais cedo possivel... Se quero/preciso de la estar as 9h30, não quero ter que acordar estilo para ir para o aeroporto para fazer um voo intercontinetal...

    Na hora de regresso quero fazer o maximo possivel no destino e depois vir directo para casa e conseguir jantar com a familia ou, pelo menos deitar o puto!

    Ainda não estamos totalemnte lá... acredito qeu se vai chegar, mas para já... não me parece que na generalidde, o perfil papa kms encaixe com os EV.
    Tens várias formas de fazer km em barda. Podes fazer esporadicamente grandes distâncias, ou frequentemente médias distâncias.

    Para a 1a, a que descreves, são poucos os EV que dão. A menos que gostes do pão do LiDL de Vila Nova da Rabona, ou a próstata já te chateie o juízo. No teu caso, já não vais para novo

    Para a 2a, um Zoe 50 já se enquadra perfeitamente.
    Última edição por Ruie34 : 05-08-22 às 10:48:06
    Vrumm gosta disto.

  17. #167
    Piloto de Fórmula 1
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    Casa
    Posts
    19,571

    Por Defeito Se calhar vou ter que comprar um "eléctrico "

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    É relativamente linear.

    O valor de uma viatura “abate” na empresa em 4 anos. Portanto entram para as contas 25% do valor de compra ao ano.

    Depois sobre esses 25% paga-se TA:




    Tomando apenas como exemplo uma viatura no valor de 75.000€ tens:

    - se for ICE pagas 26.250€ só em imposto em 4 anos
    - se for plug in pagas 13.125€
    - se for eléctrico paga 0.

    Vais pagar o seguro do carro e custa 1000€ para os 3.
    Ao final de um ano o mesmo seguro custa à empresa 1350€ para o Ice, 1175€ para o plug in e 1000€ para o híbrido.

    Idem com via verde, idem com manutenções, lavagens, estacionamentos, gasolina etc etc.

    O mapa de km é uma alternativa a ter um carro na empresa e o funcionário pode usar a sua viatura e no final recebe um valor ao Km que paga se não estou em erro 5% TA até um máximo de 0.36€/km
    Por isso é q é incrível q com tanto head wind ainda se vendam tantos ice novos.

    A malta fica em êxtase qdo vê a proporção de ev a serem vendidos mas não pondera q o campo de jogo está mto inclinado a favor dos ev além dos volumes baixos desde 2020.

    No nosso mercado a proporção de frota/empresas tb é enorme por referência aos particulares o q inclina ainda mais a coisa.

    Não estou a criticar os incentivos aos Ev. Estou a constatar.
    bg2 gosta disto.

  18. #168
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    E aqui é quando voltamos à discussão... para fazer kms em barda, quero um EV? Para este contexto de utilizaçao quero andar a pisar ovos e/ou à cata de carregamentos...

    Eu quando vou ao Porto, quero sair o mais tarde possivel e chegar o mais cedo possivel... Se quero/preciso de la estar as 9h30, não quero ter que acordar estilo para ir para o aeroporto para fazer um voo intercontinetal...

    Na hora de regresso quero fazer o maximo possivel no destino e depois vir directo para casa e conseguir jantar com a familia ou, pelo menos deitar o puto!

    Ainda não estamos totalemnte lá... acredito qeu se vai chegar, mas para já... não me parece que na generalidde, o perfil papa kms encaixe com os EV.
    num tesla consegues...graças à rede.

    e não é por acaso que andam por aí às carregadas a papar kms em AE todo o santo dia.

    e não vão a pastar, na sua grande maioria como vemos nos restantes BEV.

  19. #169
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    5,804

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    E aqui é quando voltamos à discussão... para fazer kms em barda, quero um EV? Para este contexto de utilizaçao quero andar a pisar ovos e/ou à cata de carregamentos...

    Eu quando vou ao Porto, quero sair o mais tarde possivel e chegar o mais cedo possivel... Se quero/preciso de la estar as 9h30, não quero ter que acordar estilo para ir para o aeroporto para fazer um voo intercontinetal...

    Na hora de regresso quero fazer o maximo possivel no destino e depois vir directo para casa e conseguir jantar com a familia ou, pelo menos deitar o puto!

    Ainda não estamos totalemnte lá... acredito qeu se vai chegar, mas para já... não me parece que na generalidde, o perfil papa kms encaixe com os EV.
    Tu não queres mas tens de perceber que o teu contexto (e até o deste fórum) dificilmente é representativo da maioria.

    Há muita gente a fazer commutes em carros citadinos com largas dezenas de km dia e a fazer contas sérias aos custos de utilização. Provavelmente mais do que malta a fazer Lisboa- Porto regularmente.

    E para esses de um ponto de vista exclusivamente económico um segmento B eléctrico até pode compensar
    Vrumm, SalvadorP and MJMont like this.

  20. #170
    Chefe de Equipa
    Data de Registo
    May 2003
    Localização
    charneira anti-lápis vermelho
    Posts
    28,658

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    Tu não queres mas tens de perceber que o teu contexto (e até o deste fórum) dificilmente é representativo da maioria.

    Há muita gente a fazer commutes em carros citadinos com largas dezenas de km dia e a fazer contas sérias aos custos de utilização. Provavelmente mais do que malta a fazer Lisboa- Porto regularmente.

    E para esses de um ponto de vista exclusivamente económico um segmento B eléctrico até pode compensar
    é um ponto muito válido porque uma coisa é falar quando andamos a cartão de frota a pagar na bomba

    outra é quando sai do bolso
    Vrumm gosta disto.

  21. #171
    Chefe de Equipa Vrumm's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    Provavelmente... nas nuvens
    Posts
    25,304

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    num tesla consegues...graças à rede.

    e não é por acaso que andam por aí às carregadas a papar kms em AE todo o santo dia.

    e não vão a pastar, na sua grande maioria como vemos nos restantes BEV.
    Com um Tesla, consigo dois cenários:

    1) Venho "a abrir" mas tenho que parar algures para carregar 30min minimo (?)

    2) Venho (bem) mais devagar e talvez não tenha que parar

    Em qq das situaçoes, não cumpre.

    E, já debatemos isto, pelos kms de AE que tenho, teslas a rasgar é um oásis...

    mas tb depende do que é andar a abrir, na minha experiencia é raro ver algum acima dos 130, na A1, A8 (lá para cima, não é no commute Malveira -LX - Malveira) ou A2.
    PeLeve e Ruie34 gostam disto.

  22. #172
    Chefe de Equipa Vrumm's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    Provavelmente... nas nuvens
    Posts
    25,304

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    Tu não queres mas tens de perceber que o teu contexto (e até o deste fórum) dificilmente é representativo da maioria.

    Há muita gente a fazer commutes em carros citadinos com largas dezenas de km dia e a fazer contas sérias aos custos de utilização. Provavelmente mais do que malta a fazer Lisboa- Porto regularmente.

    E para esses de um ponto de vista exclusivamente económico um segmento B eléctrico até pode compensar
    Por vezes, por aqui, é dificil ficarmos com a total percepçao das opiniões que defendemos...

    Estou totalmente de acordo contigo, entendo isso perfeitamente e mais, na minha garagem será quase seguro que o poroximo carro a chegar será um EV de um segmento A/B, paara a rotina da minha mulher, não faz sentdo outra coisa.

    Mas para o perfil estradista, tens por aqui e no mundo real muita malta a fazer mjuito kms... ter que lidar com "as idas ao Lidl" ou encaixar "um restaurante que tenha tomada" no percurso é uma tortura. Aliás, estes argumentos, são de quem efectivamente pode ter um EV pois as viagens mais longas serão, regra geral, em contexto de lazer...

    E em contexto de lazer, normalmente, eu até opto por roalr com um carro com 23 anos que normalmente não passa dos 120kmh e que infelizmente, de economico tem zero.

    Resumindo, a opçao EV neste momento em contexto empresarial, é quase obrigatoria! Em contexto partiuclar, há que fazer bem as contas e ter claro o perfil de utilizaçao.

    Agora esta "necessidade urgente de comprar um EV" e toca a estourar 30/40/50/60K para poupar nos consumos... epá, vejo muitos casos (como o deste user) que é de bradar aos céus.
    PeLeve, MGomes, iandrec and 3 others like this.

  23. #173
    Piloto Lendário Ecoflex's Avatar
    Data de Registo
    Oct 2011
    Localização
    Depende dos dias
    Posts
    31,952

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    É relativamente linear.

    O valor de uma viatura “abate” na empresa em 4 anos. Portanto entram para as contas 25% do valor de compra ao ano.

    Depois sobre esses 25% paga-se TA:




    Tomando apenas como exemplo uma viatura no valor de 75.000€ tens:

    - se for ICE pagas 26.250€ só em imposto em 4 anos
    - se for plug in pagas 13.125€
    - se for eléctrico paga 0.

    Vais pagar o seguro do carro e custa 1000€ para os 3.
    Ao final de um ano o mesmo seguro custa à empresa 1350€ para o Ice, 1175€ para o plug in e 1000€ para o híbrido.

    Idem com via verde, idem com manutenções, lavagens, estacionamentos, gasolina etc etc.

    O mapa de km é uma alternativa a ter um carro na empresa e o funcionário pode usar a sua viatura e no final recebe um valor ao Km que paga se não estou em erro 5% TA até um máximo de 0.36€/km
    São efectivamente 5% em sede de IRC. O custo de 0.36€/km é o limite sem tributar em sede de IRS e Segurança Social, isto no sector privado. Pode-se pagar mais, mas já é tributado.

    Aqui tem se falado de muita coisa, mas acho que ainda não se falou nas depreciações automóvel, que varia consoante o caso.
    - Veículos eléctricos: 62500 €
    - Veículos Plug-In: 50000€
    - Veículos a GPL ou GNV: 37500€
    - Outros veículos: 25000€

    Para se perceber mais facilmente dou um exemplo. Uma empresa compra um carro de 40000€ a diesel e não deprecia em sede de IRC 10 mil €/ano, mas sim 6250€/ano, já que o máximo é 25 mil €. Se o carro for eléctrico, aí já deprecia os 40 mil (10mil ao ano). O que é um tanto ao quanto como um murro no estômago, já que um diesel de 40 mil € paga TA de 35% (eléctrico é 0), mas só deprecia 25 mil € (eléctrico é 40mil).

  24. #174
    Piloto Lendário Obtuso's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2005
    Localização
    Na 47ª cidade mais alta de Portugal
    Posts
    59,552

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Visitante Ver Post
    O IVA nem sequer é o principal.

    O que conta realmente é a TA. São 35% sobre tudo (valor de compra, combustível, revisões, impostos, estacionamento, via verde, pneus etc etc).

    Portanto para empresa, se o eléctrico encaixar na utilização, é um autêntico no brainer.

    Juntando isto ao IVA então nem se fala.

    É que isto dos eléctricos neste momento em PT são 2 discussões completamente separadas, particular e empresa. Começando a discutir a questão dos eléctricos este deve ser o ponto inicial e primordial.

    Como particular dificilmente compraria um eléctrico. Possivelmente sim, mas teria de pensar bem no caso específico (mesmo juntando à equação que um eléctrico no meio da cidade dá 10-0 a um ICE).
    Para particular, faz sentido um eléctrico se for algo de baixo custo. Isto é, opções de mercado baratas ou então ir para um usado. Mas faz sentido.

    Agora quando falamos de 50k, por um segmento C, mesmo que seja bem equipado, não vejo como bom negócio para particulares. Só mesmo para empresas.

    Por exemplo vi pub do novo bmw iX1 que começa nos 59.000€. Falamos do suv de entrada de gama da bmw. Não vejo como isto possa ser competitivo para particulares, só mesmo para empresas.
    iandrec gosta disto.

  25. #175
    Piloto Lendário PeLeve's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2003
    Posts
    50,765

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    Por vezes, por aqui, é dificil ficarmos com a total percepçao das opiniões que defendemos...

    Estou totalmente de acordo contigo, entendo isso perfeitamente e mais, na minha garagem será quase seguro que o poroximo carro a chegar será um EV de um segmento A/B, paara a rotina da minha mulher, não faz sentdo outra coisa.

    Mas para o perfil estradista, tens por aqui e no mundo real muita malta a fazer mjuito kms... ter que lidar com "as idas ao Lidl" ou encaixar "um restaurante que tenha tomada" no percurso é uma tortura. Aliás, estes argumentos, são de quem efectivamente pode ter um EV pois as viagens mais longas serão, regra geral, em contexto de lazer...

    E em contexto de lazer, normalmente, eu até opto por roalr com um carro com 23 anos que normalmente não passa dos 120kmh e que infelizmente, de economico tem zero.

    Resumindo, a opçao EV neste momento em contexto empresarial, é quase obrigatoria! Em contexto partiuclar, há que fazer bem as contas e ter claro o perfil de utilizaçao.

    Agora esta "necessidade urgente de comprar um EV" e toca a estourar 30/40/50/60K para poupar nos consumos... epá, vejo muitos casos (como o deste user) que é de bradar aos céus.
    Esta é das posições mais sensatas e lúcidas, neste tema, que tenho visto por aqui! Por assim dizer, "os pés bem assentes na terra", parabéns.
    iandrec gosta disto.

  26. #176
    Piloto Lendário Obtuso's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2005
    Localização
    Na 47ª cidade mais alta de Portugal
    Posts
    59,552

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    as contas para os particulares para justificar um eléctrico melhoraram a partir do momento em que os ICE estão também eles muito limitados em motorizações e versões de equipamento mais elevadas.

    basta dizer que hoje temos um MINI a começar nos 35k ICE (Cooper 1.5 136cv) e o eléctrico (184cv) a começar nos 37k. Também é no brainer o eléctrico...

    longe vão os tempos em que comprava um One por menos de 25k fácil.

    Claro que dar 35k por um Mégane ICE e praticamente 50k por um eléctrico, são proposições muito diferentes. Mas também não são o mesmo produto.

    Contudo se formos comparar versões do mesmo produto, temos um S4 GC ICE a começar 10k abaixo do i4, para uma diferença de prestações muito grande (184cv vs 340cv apesar do peso absurdo do segundo). E se fores para o de 245cv (430i) já estás a menos de 4k do i4...novamente o i4 é comparativamente uma solução lógica, mesmo para um particular.

    Para as empresas nem há discussão possível.
    Entre essas opções realmente não será difícil a escolha. O problema é quando olhas para o mercado e vês que com esses 37k consegues comprar muito mais carro. O factor "mini" continua a pesar bastante nesses preços.

  27. #177
    Piloto Lendário Obtuso's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2005
    Localização
    Na 47ª cidade mais alta de Portugal
    Posts
    59,552

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    essa família não consegue trocar por algo equivalente novo.

    a partir do momento em que o novo paradigma é um segmento A começar nos 25k, um segmento B nos 30k, um segmento C nos 40k e um segmento D para lá dos 55-60k, é uma realidade muito diferente dos tempos em que um segmento A começava nos 10k, um B nos 15k, um C nos 20-25k Otto e 25-30k diesel e um D nos 40k.

    e não foi assim há tanto tempo, nem sequer é a inflação que explica isto.

    isto é apenas o resultado de uma transição abrupta da legislação da UE para eléctricos onde as marcas tiveram que parar a fundo as vendas dos ICEs para cumprirem as emissões ao mesmo tempo que não há BEVs equivalentes em preço (mesmo, por enquanto e vamos lá saber até quando, beneficiados por impostos de aquisição substancialmente inferiores pois praticamente só pagam IVA na maioria das legislações).

    Se hoje a MINI não vende um One 102cv é porque precisa que os poucos ICE que vende tenham uma margem muito superior para justificar a multa que lhe vai sair em CO2 anualmente para a comissão europeia. E não é por acaso que o coloca com um preço quase igual ao do eléctrico...está-te a dizer...eu só te quero vender o eléctrico porque este Otto que te estou a vender preciso de to vender com um imposto extra que me vai estragar as contas todas no final do ano para a média de emissões. Portanto, se queres mesmo, vais ter que pagar um absurdo para teres o ICE.

    E a Euro7 vai ainda piorar isto pois o sobrecusto tecnológico para tornar os carros aptos para as emissões é enorme e, na prática, fica-lhes mais caro do que fazer um eléctrico.
    Em suma: cada vez mais o carro será menos democratizado, e o acesso à compra de novos mais limitado a uma franja da população. Em 2021 as vendas de 180k carros novos, indiciam menos de 2% da população com poder aquisitivo. Mesmo considerando que quem compra carros novos o faz a cada 4-6 anos, estamos sempre a falar de menos de 10% da população a comprar carros novos. E este indicador irá cair cada vez mais.

    Existe uma vantagem e uma desvantagem. A primeira é que começarão a andar menos carros nas estradas e sobrarão mais estacionamentos. A segunda é que o parque automóvel irá envelhecer a olhos vistos.

  28. #178
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    5,804

    Por Defeito Se calhar vou ter que comprar um "eléctrico "

    Citação Originalmente Colocado por Vrumm Ver Post
    Por vezes, por aqui, é dificil ficarmos com a total percepçao das opiniões que defendemos...

    Estou totalmente de acordo contigo, entendo isso perfeitamente e mais, na minha garagem será quase seguro que o poroximo carro a chegar será um EV de um segmento A/B, paara a rotina da minha mulher, não faz sentdo outra coisa.

    Mas para o perfil estradista, tens por aqui e no mundo real muita malta a fazer mjuito kms... ter que lidar com "as idas ao Lidl" ou encaixar "um restaurante que tenha tomada" no percurso é uma tortura. Aliás, estes argumentos, são de quem efectivamente pode ter um EV pois as viagens mais longas serão, regra geral, em contexto de lazer...

    E em contexto de lazer, normalmente, eu até opto por roalr com um carro com 23 anos que normalmente não passa dos 120kmh e que infelizmente, de economico tem zero.

    Resumindo, a opçao EV neste momento em contexto empresarial, é quase obrigatoria! Em contexto partiuclar, há que fazer bem as contas e ter claro o perfil de utilizaçao.

    Agora esta "necessidade urgente de comprar um EV" e toca a estourar 30/40/50/60K para poupar nos consumos... epá, vejo muitos casos (como o deste user) que é de bradar aos céus.

    É isso, sem dúvida.

    Em cidade um EV ganha, sempre (na comodidade de utilização).

    Fora dela, é o que se sabe, não há volta a dar. Cada um com as suas especificidades.

    Só não vou concordar contigo totalmente em que para usar o carro para viagens longas temos que nos tornar sócios do lidl ou saber quais os restaurantes com tomadas.

    Eu até dou um uso qb ao eléctrico (muitas vezes em trabalho, leva quase 14k km desde Fevereiro) e não é necessário nem ir a 100 nem procurar restaurantes.

    Mas mais uma vez, especificidades. Eu uso quase em absoluto a A1 e A2 e o carro tem um bateria razoável, provavelmente se fizesse outros percursos a história não seria a mesma.

    E eu até sou da tua equipa e por isso disse que em particular provavelmente não compraria um eléctrico. Fazendo muita AE o nosso perfil de utilização é impossível ser igual a um ICE, eu não faço as mesmas V médias que fazia antes (infelizmente).

    Mesmo assim com o uso que tenho deu para ir afinando gostos e percebendo a melhor forma de utilização do carro, e até é possível evitar extremos de lidls e afins.

    No meu caso já há 2/3 meses que deixei de ir para Viseu/algarve directo, sem parar, até porque muitas vezes não consigo sair de Lisboa a mais de 80%. Prefiro meter o CC nos 140 e parar 10/15 minutos a meio. Ir a 120/125 é demasiado aborrecido e acaba por cansar com o passar do tempo.







    Portanto nem tanto ao céu nem tanto à terra. Não dá para ser Vrmmm mas dá para um gajo não se chatear muito.

    E quanto ao que indicas de não veres eléctricos a acompanhar-te (logicamente,..) basta não ser o 1% da população que é igual a ti em AE e olha que a realidade é bem diferente. Às vezes contam-se pelos dedos das mãos a quantidade de carros que me passam na A1/A2 em mais de 200km, e olha que o meu CC nunca vai a mais de 140 com idas pontuais a 150/160.

    A malta em média tem andado muito mais devagar.
    Última edição por Visitante : 05-08-22 às 11:47:49
    Vrumm gosta disto.

  29. #179
    Piloto Lendário PeLeve's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2003
    Posts
    50,765

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Obtuso Ver Post
    Em suma: cada vez mais o carro será menos democratizado, e o acesso à compra de novos mais limitado a uma franja da população. Em 2021 as vendas de 180k carros novos, indiciam menos de 2% da população com poder aquisitivo. Mesmo considerando que quem compra carros novos o faz a cada 4-6 anos, estamos sempre a falar de menos de 10% da população a comprar carros novos. E este indicador irá cair cada vez mais.

    Existe uma vantagem e uma desvantagem. A primeira é que começarão a andar menos carros nas estradas e sobrarão mais estacionamentos. A segunda é que o parque automóvel irá envelhecer a olhos vistos.
    Eu diria que, passada esta primeira "febre" dos EV, que fez disparar as compras para valores quase semelhantes aos diesel, a segunda fase eventualmente caracterizar-se-á mais pela opção "renting" do que pela aquisição, algo que resolve uma boa fatia das necessidades e faz o parque renovar-se com mais fluidez... Entretanto, tudo à volta do mercado automóvel irá fazer surgirem, ou adaptarem-se, novas valências empresariais dedicadas desde o primeiro uso até à reciclagem!... Mas é só a minha opinião...

  30. #180
    Piloto de Troféu rcontra's Avatar
    Data de Registo
    Jun 2007
    Localização
    Guimarães
    Posts
    8,108

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Andre Ver Post
    as contas para os particulares para justificar um eléctrico melhoraram a partir do momento em que os ICE estão também eles muito limitados em motorizações e versões de equipamento mais elevadas.

    basta dizer que hoje temos um MINI a começar nos 35k ICE (Cooper 1.5 136cv) e o eléctrico (184cv) a começar nos 37k. Também é no brainer o eléctrico...

    longe vão os tempos em que comprava um One por menos de 25k fácil.

    Claro que dar 35k por um Mégane ICE e praticamente 50k por um eléctrico, são proposições muito diferentes. Mas também não são o mesmo produto.

    Contudo se formos comparar versões do mesmo produto, temos um S4 GC ICE a começar 10k abaixo do i4, para uma diferença de prestações muito grande (184cv vs 340cv apesar do peso absurdo do segundo). E se fores para o de 245cv (430i) já estás a menos de 4k do i4...novamente o i4 é comparativamente uma solução lógica, mesmo para um particular.

    Para as empresas nem há discussão possível.
    Quanto mais sobes o segmento, menores são as diferenças de custo de aquisição entre ICE e Elétrico.
    Nos segmentos mais baixos, principalmente A e B, é dificil justificar a compra do elétrico, dada a elevada diferença de preço de aquisição.

Página 6 de 15 PrimeiraPrimeira ... 567 ... ÚltimaÚltima

Regras de Colocação

  • Não pode criar tópicos
  • Não pode responder
  • Não pode colocar anexos
  • Não pode editar os seus posts
  •