As linhas elegantes de um coupé podem-nos deixar com vontade de ficar mais perto dele durante mais tempo. E é por isso que uma boa autonomia é muito bem-vinda.








A nova geração do Mercedes-Benz Classe C conta com um visual mais elaborado e com diversos detalhes que conseguiram fazer uma boa diferença, especialmente neste formato Coupé de quatro lugares. Ao contrário do que as tendências de mercado nos continuam a querer impor, os motores diesel ainda têm argumentos suficientes para serem uma excelente opção quando se trata de nos fazermos à estrada. E nesse caso, esta opção 300d revela-se uma surpresa ainda maior, por incluir uma versão de 245 cavalos do já conhecido motor turbodiesel de dois litros.

Nesta gama, a versão 220d já inclui o mesmo motor, mas numa versão de “apenas” 194 cavalos e que já tivemos oportunidade de testar na versão cabrio. Não é um AMG em termos de prestações, mas revelou-se uma boa combinação para o Classe C, deixando este 300d no patamar de quem deseja apenas o melhor, mas não prescinde da autonomia de um diesel, que quase sempre nos mostra um número com quatro algarismos quando iniciamos a viagem com o depósito cheio.




Visualmente, este C300d Coupé beneficia do facto de estar equipado com uma quantidade elevada de extras, tais como a linha exterior da AMG, as jantes de liga leve de 19 polegadas e até este tom Vermelho Hyachinth da família Designo, que acrescenta cerca de 1.500 euros ao valor final deste modelo. O extra mais caro de todos é mesmo o Pack Premium que, por cerca de 7.250 euros, já incluir elementos como o painel de instrumentos digital, o Comand Online, o sistema de luzes totalmente em LED, um sistema de som mais evoluído, o aquecimento dos assentos dianteiros, o sistema de iluminação ambiente personalizável e até a base de carregamento sem fios para dispositivos móveis.

É justamente pela presença de todos estes elementos e de outros também incluídos na unidade ensaiada que o ambiente a bordo sai bastante beneficiado, sendo um daqueles onde mal vamos dar pelos quilómetros a passar. A suspensão pneumática oferece um nível de conforto bastante elevado que é beliscado apenas pela presença dos pneus run-flat e não conseguimos evitar pensar que esta motorização é mesmo uma boa surpresa para o Classe C Coupé.






Face à versão 220d que testámos anteriormente, oferece um motor bem mais cheio nos baixos regimes e uma resposta mais poderosa às solicitações do pedal do lado direito, não sendo muito mais gulosa em termos de consumos. Se mantivermos um ritmo mais ou menos tranquilo em viagem, as médias ficarão facilmente entre os seis e os sete litros, mesmo com algumas “distrações” pelo meio, ar condicionado e um pouco de trânsito à mistura. A versão 300d vê a aceleração dos 0 aos 100 km/h reduzida em 1,5 segundos (para os 6,0) e a velocidade máxima a passar para os 250 km/h, limitados pela eletrónica.

A tração continua a ser feita apenas às rodas traseiras e a caixa automática de nove velocidades presente de série com esta motorização adapta-se perfeitamente a cada situação e cada um dos modos de condução selecionados, podendo variar entre um ritmo muito mais alegre ou aquele em que apenas queremos deixar rolar este 300d, aproveitando todo o seu conforto e o ambiente a bordo mais requintado.

Face à versão 220d, que inclui o mesmo motor turbodiesel de dois litros, o acréscimo de potência e a designação mais bonita têm um custo em torno dos cinco mil euros, deixando este 300d Coupé nos 57.200 euros. Se adicionarmos os extras da unidade ensaiada, no entanto, vamos ficar com um valor acima dos 80 mil euros, tornando este Classe C Coupé numa das opções mais exclusivas de toda a gama.






Ao contrário do que as tendências de mercado nos continuam a querer impor, os motores diesel ainda têm muito para dar, sendo que esta versão 300d representa o topo da oferta diesel e acrescenta cerca de 50 cavalos à tradicional versão 220d, equipada com o mesmo motor de dois litros. O seu visual de Coupé e um nível de equipamento mais elaborado, deixam a versão diesel mais potente da gama num patamar de exclusividade mais complicado em termos de preço. É que, com os extras presentes na unidade ensaiada, este Classe C Coupé custa uma pequena fortuna, mas é um dos automóveis com que nunca nos vamos importar de somar quilómetros ao totalizador.






FICHA TÉCNICA

Mercedes-Benz C300d Coupé
MOTOR: 4 cilindros em linha; injeção direta com turbo; Cilindrada (cm3): 1.950; Potência máxima (cv/rpm): 245/4.200; Binário máximo (Nm/rpm): 500/1.600-2.400; TRANSMISSÃO: Tração traseira; Caixa automática 9G-Tronic de 9 relações; Suspensão (fr./tr.): Independente, multibraços; Independente, multibraços; DIMENSÕES: Comprimento/Largura/Altura (mm): 4.686/1.810/1.405; Distância entre eixos (mm): 2.840; Largura de vias (fr./tr.) (mm): 1.563/1.546; Travões (fr./tr.) Discos ventilados/Discos ventilados; Peso (kg): 1.690; Capacidade da bagageira (l): 380; Depósito de combustível (l): 50; Pneus (fr./tr.): 225/40 ZR19; PRESTAÇÕES: Aceleração de 0-100 km/h (s) 6,0; velocidade máxima (km/h) 250; CONSUMOS: Urbano/Extraurbano/Combinado (l/100 km): 6,0/4,3/4,9; Emissões de CO2 (g/km) 129;
PREÇO (versão base): 57.200 euros
PREÇO (unidade ensaiada): 82.889 euros