Com a nova autonomia das escolas, os Directores tomam o poder total e decidem o que muito bem entendem, é a lei do quero, posso e mando.

Já se começaram a notar injustiças, já que os directores nas distribuições de horários, atribuem-nos como muito bem entendem, diga-se, aos seus amigos e compadrios e entregam as piores turmas aos professores por quem não nutrem afinidades.

Não respeitam deste modo as prioridades estabelecidas nos regulamentos internos das escolas, passando os professores com menos antiguidade à frente dos professores com mais antiguidade e graduação profissional.

E isto acontece porquê ? Porque os amigos e compadrios, estavam no conselho geral transitório e votaram neles, então como amor com amor se paga aqui está o resultado.


A Manela velhota ainda quer dar mais autonomia às escolas, cada uma já faz o que muito bem entende.

A DEMOCRACIA ACABOU AQUI.

Concordam que num serviço público isto aconteça ?
Um serviço em que há concursos e directivas a respeitar ?