Crise desde 2011,...2019, 2020... Até quando?[AVISO Página#2709-Post#81255] - Página 2362

Página 2362 de 7084 PrimeiraPrimeira ... 23522361236223632372 ... ÚltimaÚltima
A mostrar resultados 70,831 para 70,860 de 212495
Like Tree69206Likes

Título: Crise desde 2011,...2019, 2020... Até quando?[AVISO Página#2709-Post#81255]

  1. #70831
    Piloto de Rallye Bj40's Avatar
    Data de Registo
    Nov 2006
    Posts
    13,212

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por SharpandSafe Ver Post
    Eu nunca postei neste tópico, mas dou agora o meu contributo.

    Sou funcionário público, juntamente com a minha esposa. Estamos na casa dos 30 e poucos anos. Eu trabalho num serviço da área do MAI, a minha esposa numa autarquia. Somos os dois licenciados e com pós-graduações, e temos mantido uma formação ao longo da vida inerente à melhoria da nossa competência e produtividade. Nunca fomos privilegiados, nem afilhados. Lutámos os dois muito pelos nossos trabalhos, mesmo muito. Entrámos para a FP por concursos públicos abertos a toda a gente e imparciais.

    No entanto, o que vejo eu:

    - incompetência generalizada, principalmente a nível do pessoal mais velho, que acha que a idade é um posto;
    - regalias não condicentes com os vencimentos;
    - muita conversa e pouca acção;
    - compadrios, cunhas e afilhados até cheirar mal;
    - alheamento da realidade;

    No meio disto tudo, a esperança no futuro é negra, e apesar de tentarmos dar o melhor de nós nas nossas áreas de trabalho, por vezes parece que nada vale a pena.

    Tenho a noção que há bem pior, mas começo a achar que para manter os privilégios dos mais velhos (activos e reformados), nós, os mais novos vamos levar um real chuto na peida.

    Nessa altura, resta-me desfazer de tudo o que tenho cá e emigrar. Se ainda tiver para onde ir.

    Imagina que neste momento está noutro fórum qualquer alguém a escrever qualquer coisa tipo:

    "Aqueles putos novos, pensam que por terem uma licenciatura (?) já são gente. Um é filho do director, o outro é filiado no partido.. Passam a vida na Facebook e no fórum Autohoje, já eu nem sei o que é isso."

    Quer dizer.. Não me digam que depois da luta "Público Vs Privado" vem uma luta "público Vs Público". É que irregularidades como as que descreves eu vejo em todos os sectores públicos, em todas as idades e em todas as funções. Um dos principais membros do governo nem uma licenciatura conseguiu tirar... Mas dirige o país, irónico.

    ------------------------------------------------------------------------------------------

    Já agora, a tua licenciatura é em quê e tirada onde?
    Hugo1984 gosta disto.


  2. #70832
    Piloto Veterano BLADERUNNER's Avatar
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    21,544

    Por Defeito

    Que não haja dúvidas num ponto.
    Não defendo o empobrecimento de ninguém. Defendo a solidariedade social.
    Não defendo o desemprego como solução. Defendo o aumento da produtividade/ competitividade, boa para suplantar a recessão, aumentar o PIB, sustentar o estado social e propiciar uma sociedade mais digna e justa para todos, onde todos contribuam e façam parte da equação, sem serem descartados.

    O país gastou imenso dinheiro na formação de pessoas e é com muita mágoa que os vejo irem criar riqueza noutros países.
    Quando houver mais solidariedade e menos divisões, ficaremos todos a ganhar.

    E embora todos tenhamos o mesmo desejo - tirar o país das dificuldades que atravessa, a visão é diferente.
    Enquanto uns apoiam-se nos aumentos e impostos e empobrecimento, eu vejo a solução mais pelo corte às verdadeiras gorduras do estado (que o FMI e o governo pouco falam) numa verdadeira guerra à fuga aos impostos, e numa política assente no crescimento económico valorizando as pessoas e o contributo que estas podem dar à sociedade.

    Sem crescimento económico, tal como aconteceu há um ano, daqui por um ano estaremos irremediavelmente a falar em mais cortes e em mais aumentos de impostos, numa espiral recessiva sem fim à vista.
    Governo que não veja isto, seja ele qual for, estará condenado ao fracasso.
    domfillas e DarkVeill gostam disto.

  3. #70833
    Piloto de Fórmula 1 330i's Avatar
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    Please keep in mind, that in my place rude commenting is a direct route to the black list!
    Posts
    15,188

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por mundano Ver Post

    ............................
    Ou seja... Não há nenhuma solução milagrosa... De qualquer forma parece-me óbvio que é preciso fazer duas coisas:

    - Resolver o problema da sustentabilidade e da justiça no sistema de pensões de forma definitiva, que passa obrigatoriamente pela mudança progressiva de um sistema redistributivo, para um sistema de capitalização.

    - Resolver os problemas do imediato, que são a emergência financeira de todo o sistema publico, e se possível repondo alguma justiça no sistema. E para isso, a sugestão do FMI que passava pela convergencia imediata de todos os sistemas de pensões no sistema geral da SS para os activos e para os actuais pensionistas, um recalculo de todas as pensões atribuídas de há uns anos para cá, sejam elas da SS, CGA, ou de outra natureza, mas pagas pelo Estado, segundo as actuais regras de calculo da segurança social, parece-me uma boa proposta, deixando apenas uma ressalva para as pensões de valor mais baixo, porque sendo objectivamente merecidas ou não, não me parece correcto recalcular para baixo pensões de miséria de 238 euros...
    Nestas matérias por muito que nos custe a aceitar que as medidas de correcção propostas venham de fora, a verdade é que o sistemade protecção social que temos é caro e injusto porque previligia uns em detrimento de outros.

    E é imoral, porque muitos dos jovens de hoje descontam sobre bons salários, sabem por competencias tecnicas que as reformas de 5, 7, 8 mil euros, e que suportam com os seus impostos para uma classe peviligiada dos ultimos 30 anos, que diariamente acordou com mais que na vespera, não irão estar acessiveis para eles, pois em cada dia que acordarem, o mais certo é terem menos que na vespera.

    É inevitavel que teremos que o diminuir, para o deixarmos crescer depois de forma mais justa e controlada. É assustador, por varios motivos, e porque tenho dois filhos, que já percebi terei que ajudar e muito...

  4. #70834
    Piloto Veterano BLADERUNNER's Avatar
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    21,544

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por K2000 Ver Post
    Isso tem vindo a ser discutido em Portugal há já alguns anos (o limite máximo) e isso dificilmente andará para a frente, os partidos da esquerda sempre foram contra e têm alguma razão, teoricamente, os que mais receberão, são também os que mais descontam.

    Isso num mundo normal, temos é de acabar com as excepções ao estilo BDP, assembleia da república e derivados. Esses sim, não descontam em proporção suficiente daquilo que irão receber.
    Lá está, a classe política não mexe nos seus direitos, nem que isso crie desigualdades e injustiças.
    Quando estamos a ver na TV reportagens de gente a passar a maior das misérias, e logo a seguir surge a notícia de mordomias e abusos por parte de uma classe política privilegiada, o que se pode dizer?
    "Quando os que mandam perdem a vergonha, os que obedecem perdem o respeito." (Jean-François Paul de Gondi)
    DarkVeill gosta disto.

  5. #70835
    Piloto de Fórmula 1 K2000's Avatar
    Data de Registo
    Aug 2006
    Localização
    Na terra das couves pequeninas
    Posts
    16,947

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por BLADERUNNER Ver Post
    Lá está, a classe política não mexe nos seus direitos, nem que isso crie desigualdades e injustiças.
    Quando estamos a ver na TV reportagens de gente a passar a maior das misérias, e logo a seguir surge a notícia de mordomias e abusos por parte de uma classe política privilegiada, o que se pode dizer?
    "Quando os que mandam perdem a vergonha, os que obedecem perdem o respeito." (Jean-François Paul de Gondi)
    Mas a classe política não é diferente de todos nós, há uma imensidão de pessoas que fazem e pensam igual. Apontar o dedo sempre à mesma classe política e o mesmo que varrer para debaixo do tapete que todos somos assim (uns mais, outros menos) é também um pouco não querer olhar para o problema como um todo.

    Enquanto o "chico espertismo" e a vontade de contornar as regras fizer parte da nossa própria essência enquanto povo, os que chegam "lá acima" serão sempre a representação perfeita dos que estão "cá em baixo"


  6. #70836
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Oct 2004
    Posts
    5,743

    Por Defeito

    "É assustador, por varios motivos, e porque tenho dois filhos, que já percebi terei que ajudar e muito..."

    Sou de uma geração em que, de uma maneira geral, as familias de classe média podiam e conseguiam, sem ser um esforço drástico, ajudar os filhos. Pagar-lhes estudos superiores fora de casa, oferecer um carro (ainda que em 2.ª mão) aos 18 anos, pagar o casório e comprar uma casa. Eu e o meu irmão tivémos esse privilégio, tal como muitos dos meus amigos. Quantos de nós, que temos filhos já adolescentes, poderão fazer o mesmo hoje em dia?
    Pastis gosta disto.

  7. #70837
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por BLADERUNNER Ver Post
    Que não haja dúvidas num ponto.
    Não defendo o empobrecimento de ninguém. Defendo a solidariedade social.
    Isso é tudo muito bonito... Mas quando o nível de vida anterior dependia de um endividamento de quase 10% ao ano, não é possivel manter isso por muito tempo.. Pelo que a grande questão não é fazer um discurso de Miss Mundo e dizer que ninguém deve ser prejudicado, é perceber quando a manutenção da condição de alguém, só é possível pelo empobrecimento de outros, como é que se vai distribuir a fatura.. E ai o que defendes?

    Repara, que neste momento o Estado está confrontado com uma situação destas... O dinheiro não chega, disso não há duvidas. Pelo que só tem uma de duas saidas, ou corta nos gastos o que irá significar um empobrecimento de certos grupos (empreiteiros, pensionistas, farmácias, funcionários públicos, políticos, boys à espera de job, desempregados com o subsidio, beneficiários de prestações sociais, etc.. etc..), ou aumento os impostos, o que vai empobrecer outro grupo de pessoas e instituições (empresas, pessoas que ainda vão tendo emprego e deixam de ter, trabalhadores no geral, comerciantes, etc.. etc...)


    Não defendo o desemprego como solução. Defendo o aumento da produtividade/ competitividade, boa para suplantar a recessão, aumentar o PIB, sustentar o estado social e propiciar uma sociedade mais digna e justa para todos, onde todos contribuam e façam parte da equação, sem serem descartados.
    Mais uma vez o discurso de Miss Mundo... É óbvio que aqui ninguém defende o desemprego, excepto se calhar alguns empresários sem escrupulos para quem esta situação dá imenso jeito para atropelar todos os princípios morais pelos quais se deve reger uma relação de trabalho..

    Mas mais uma vez, o problema não é sermos a favor do emprego, porque todos somos... A questão é que um emprego só por si não interessa, se o objectivo fosse unicamente criar empregos o Estado mandava todos os desempregados abrir buracos e estava resolvido.

    A grande questão é que nós trabalhamos porque queremos consumir.. E como tal, só faz sentido o trabalho se produzir algo que possa ser trocado por consumo. E ai, o problema é que ao manter tantos empregos públicos, de pessoas que podem trabalhar, mas cuja produção em muitos casos é nula (os funcionários das finanças por exemplo só re-distribuem recursos, não produzem, os funcionários das áreas de licenciamento, estão apenas a resolver problemas que o próprio Estado criou, etc.. etc.. etc...), está-se a penalizar os sectores produtivos da economia com impostos que vão levar a uma perca de postos de trabalho potencialmente muitos mais produtivos...

    A grande questão, é que para o Estado manter 600 mil funcionários, taxa o sector privado em impostos crescentes que já custaram quantos empregos??? Se calhar já perdemos mais emprego, do que o que ganhamos para sustentar esta maquina estatal...



    Enquanto uns apoiam-se nos aumentos e impostos e empobrecimento, eu vejo a solução mais pelo corte às verdadeiras gorduras do estado (que o FMI e o governo pouco falam) numa verdadeira guerra à fuga aos impostos, e numa política assente no crescimento económico valorizando as pessoas e o contributo que estas podem dar à sociedade.
    Sem cortes na despesa não poderás ter impostos mais baixos... No entanto, vê o apoio popular que acolhe qualquer ideia de cortar despesas... As tais gorduras seria importante cortar (mais por uma questão de justiça e para deixar de haver distracções em relação ao verdadeiro problema do que por uma questão de poupanças significativas), mas na realidade isso não dá para a cova de um dente.. As grandes despesas do Estado são outras...

    Quanto à guerra à fuga de impostos... Eu acredito que deve ser feita por uma questão de justiça fiscal, mas em que é que isso vai ajudar a nossa economia a recuperar? Vamos aumentar a carga fiscal global sobre a economia, vamos levar empresas que actualmente produzem, criam empregos e criam riqueza a deixar de o fazer porque uma maior carga fiscal vai torna-las menos competitivas, etc.. etc... O combate À fuga fiscal só faz sentido se os resultados servirem para baixar as taxas aos que já pagavam.. Se for para fazer mais rotundas é uma guerra contraproducente...


    Sem crescimento económico, tal como aconteceu há um ano, daqui por um ano estaremos irremediavelmente a falar em mais cortes e em mais aumentos de impostos, numa espiral recessiva sem fim à vista.
    Governo que não veja isto, seja ele qual for, estará condenado ao fracasso.
    Infelizmente o crescimento económico não pode ser instituído por decreto... Tem que haver condições para que ele ocorra.. E nós tavamos numa situação em que o nosso crescimento se baseava em grande parte na expansão do sector imobiliário, expansão essa que ocorreu de forma completamente desregulara e irresponsável em grande parte por culpa do Estado... Com o rebentamento da bolha, tens um sector que era demasiado importante em crise e que vai continuar em crise vários anos.. É claro que a vida continua e há outras empresas e outros sectores que estão em expansão, mas uns não compensam os outros com um estalar de dedos, essa transformação leva tempo, e num pais com regras tão inflexivel como o nosso, e em que tivemos um governo que tentou travar o ajustamento com a injecção maciça de capital na economia, este ajustamento está a demorar muito mais do que o que era necessário... Mas creio que em 2013 será o ano da viragem... Será o ano em que finalmente vamos bater no fundo, para podermos voltar ao crescimento assente num novo paradigma que terá que ser obrigatoriamente diferente do anterior, que era baseado nas obras publicas e na construção civil...
    Última edição por mundano : 13-01-13 às 15:12:43
    Dannymad gosta disto.

  8. #70838
    Piloto Veterano Karma's Avatar
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    New New York
    Posts
    21,652

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por BLADERUNNER Ver Post
    Que não haja dúvidas num ponto.
    Não defendo o empobrecimento de ninguém. Defendo a solidariedade social.
    Não defendo o desemprego como solução. Defendo o aumento da produtividade/ competitividade, boa para suplantar a recessão, aumentar o PIB, sustentar o estado social e propiciar uma sociedade mais digna e justa para todos, onde todos contribuam e façam parte da equação, sem serem descartados.

    O país gastou imenso dinheiro na formação de pessoas e é com muita mágoa que os vejo irem criar riqueza noutros países.
    Quando houver mais solidariedade e menos divisões, ficaremos todos a ganhar.

    E embora todos tenhamos o mesmo desejo - tirar o país das dificuldades que atravessa, a visão é diferente.
    Enquanto uns apoiam-se nos aumentos e impostos e empobrecimento, eu vejo a solução mais pelo corte às verdadeiras gorduras do estado (que o FMI e o governo pouco falam) numa verdadeira guerra à fuga aos impostos, e numa política assente no crescimento económico valorizando as pessoas e o contributo que estas podem dar à sociedade.

    Sem crescimento económico, tal como aconteceu há um ano, daqui por um ano estaremos irremediavelmente a falar em mais cortes e em mais aumentos de impostos, numa espiral recessiva sem fim à vista.
    Governo que não veja isto, seja ele qual for, estará condenado ao fracasso.
    Onde é que estão essas gorduras? Carros de secretários de estado e reformas de meia dúzia de gatos pingados? É um começo, mas isso não são chega nem à sola dos pés dos cortes de 4 mil milhões do documento da Troika. Os verdadeiros cortes a acontecer têm que ser na saúde, segurança social, educação, PPPs e juros de empréstimos, tudo o resto é andar a limar arestas de um bloco de cimento.
    air, Pastis, dvck and 1 others like this.

  9. #70839
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Oct 2004
    Posts
    5,743

    Por Defeito

    "A grande questão, é que para o Estado manter 600 mil funcionários, taxa o sector privado em impostos crescentes que já custaram quantos empregos??? Se calhar já perdemos mais emprego, do que o que ganhamos para sustentar esta maquina estatal..."

    Os 600 mil funcionários também pagam impostos... que servem também para financiar o Estado e o subsidio de desemprego do sector privado.

  10. #70840
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Oct 2004
    Posts
    5,743

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Karma Ver Post
    Onde é que estão essas gorduras? Carros de secretários de estado e reformas de meia dúzia de gatos pingados? É um começo, mas isso não são chega nem à sola dos pés dos cortes de 4 mil milhões do documento da Troika. Os verdadeiros cortes a acontecer têm que ser na saúde, segurança social, educação, PPPs e juros de empréstimos, tudo o resto é andar a limar arestas de um bloco de cimento.
    Se de facto é aí que os cortes têm, de acontecer, então digam claramente quais são. É para acabar definitivamente com o subsídio de desemprego? É só para durar 6 meses. É para acabar com qualquer isenção de taxas moderadoras? É para cofinanciar o ensino obrigatório? Ok, então vamos a votos.

  11. #70841
    air
    air está offline
    Piloto Veterano air's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2004
    Localização
    Porto/Aveiro
    Posts
    21,386

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por ebay Ver Post
    "A grande questão, é que para o Estado manter 600 mil funcionários, taxa o sector privado em impostos crescentes que já custaram quantos empregos??? Se calhar já perdemos mais emprego, do que o que ganhamos para sustentar esta maquina estatal..."

    Os 600 mil funcionários também pagam impostos... que servem também para financiar o Estado e o subsidio de desemprego do sector privado.
    De onde vem o dinheiro dos impostos que os FP pagam?

  12. #70842
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por ebay Ver Post
    "A grande questão, é que para o Estado manter 600 mil funcionários, taxa o sector privado em impostos crescentes que já custaram quantos empregos??? Se calhar já perdemos mais emprego, do que o que ganhamos para sustentar esta maquina estatal..."

    Os 600 mil funcionários também pagam impostos... que servem também para financiar o Estado e o subsidio de desemprego do sector privado.
    E o dinheiro que os assalariados do estado usam para pagar os impostos, vêm de onde?

    É claro que pagam impostos como os outros... Mas em termos líquidos, para a contabilidade do estado, os impostos dos FP's são apenas uma dedução ao seu rendimento.

  13. #70843
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por ebay Ver Post
    Se de facto é aí que os cortes têm, de acontecer, então digam claramente quais são. É para acabar definitivamente com o subsídio de desemprego? É só para durar 6 meses. É para acabar com qualquer isenção de taxas moderadoras? É para cofinanciar o ensino obrigatório? Ok, então vamos a votos.
    Por mim está bem o programa do PSD e o memorando da troika assinado pelo Socrates. Que já foram a votos e ganharam...

  14. #70844
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Oct 2004
    Posts
    5,743

    Por Defeito

    Obviamente que vem do Estado. tal como o vencimento. E vai para onde?

  15. #70845
    air
    air está offline
    Piloto Veterano air's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2004
    Localização
    Porto/Aveiro
    Posts
    21,386

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por ebay Ver Post
    Obviamente que vem do Estado. tal como o vencimento. E vai para onde?
    E onde é que o Estado vai buscar esse dinheiro?

  16. #70846
    Piloto Veterano Karma's Avatar
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    New New York
    Posts
    21,652

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por mundano Ver Post
    Por mim está bem o programa do PSD e o memorando da troika assinado pelo Socrates. Que já foram a votos e ganharam...
    É assim, o PSD e o PP apareceram com a história de cortas nas gorduras do estado e ganharam as eleições. Mas não sei até que ponto medidas que incluam cortes significativos no estado social foram sufragadas nas urnas. Por outro lado não estou a ver os eleitores a votarem contra eles próprios ao elegerem um governo que lhes vai retirar regalias.

  17. #70847
    Piloto de Troféu
    Data de Registo
    Oct 2004
    Posts
    5,743

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por air Ver Post
    E onde é que o Estado vai buscar esse dinheiro?
    Podemos estar aqui até à exaustão..o dinheiro circula. Não é produzido pelo privado. E tanto assim é que quando o Estado fecha a torneira da despesa, o privado sente logo ( vide sector obras publicas...)

  18. #70848
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Karma Ver Post
    É assim, o PSD e o PP apareceram com a história de cortas nas gorduras do estado e ganharam as eleições. Mas não sei até que ponto medidas que incluam cortes significativos no estado social foram sufragadas nas urnas. Por outro lado não estou a ver os eleitores a votarem contra eles próprios ao elegerem um governo que lhes vai retirar regalias.

    Está visto que cada um le o que quer.... Eu sempre me convenci que o que iríamos ter era um ajustamento imediato como o que o estudo do FMI sugere agora, mas logo em 2011... Infelizmente o Governo seguiu pela via fácil, de adiar as reformas, de adiar os ajustamentos necessários e para compensar isso como é óbvio tivemos os aumentos de impostos que sabemos... Perdemos um ano e meio, foi o que foi...

    Mas aquilo que estava no programa do PSD e no memorando, sempre foi no sentido do corte dos serviços prestados pelo estado, das transferências de fundos públicos para entidades privadas, da redução dos gastos com salários, pensões, saúde e educação, etc.. etc... O que não estava nem no programa do PSD, nem no do CDS eram os aumentos de impostos que têm compensado a inacção do governo...

  19. #70849
    air
    air está offline
    Piloto Veterano air's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2004
    Localização
    Porto/Aveiro
    Posts
    21,386

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por ebay Ver Post
    Podemos estar aqui até à exaustão..o dinheiro circula. Não é produzido pelo privado. E tanto assim é que quando o Estado fecha a torneira da despesa, o privado sente logo ( vide sector obras publicas...)


    Onde é que o Estado vai buscar dinheiro para fazer obras públicas?

    Por alguma coisa alguns defendem aqui a retirada do Estado da economia, pois há empresas privadas que mais parecem públicas. O privado não é todo igual, não vamos confundir aquele que produz riqueza com o que ajuda a consumi-la.

  20. #70850
    Banido Fabio90's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2010
    Localização
    Santarém
    Posts
    3,724

  21. #70851
    Piloto Veterano Karma's Avatar
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    New New York
    Posts
    21,652

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por mundano Ver Post
    Está visto que cada um le o que quer.... Eu sempre me convenci que o que iríamos ter era um ajustamento imediato como o que o estudo do FMI sugere agora, mas logo em 2011... Infelizmente o Governo seguiu pela via fácil, de adiar as reformas, de adiar os ajustamentos necessários e para compensar isso como é óbvio tivemos os aumentos de impostos que sabemos... Perdemos um ano e meio, foi o que foi...

    Mas aquilo que estava no programa do PSD e no memorando, sempre foi no sentido do corte dos serviços prestados pelo estado, das transferências de fundos públicos para entidades privadas, da redução dos gastos com salários, pensões, saúde e educação, etc.. etc... O que não estava nem no programa do PSD, nem no do CDS eram os aumentos de impostos que têm compensado a inacção do governo...
    Confesso que não li o programa do governo. Se isso que dizes está lá isso escrito, então têm legitimidade política.

  22. #70852
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Apesar de o camarada z0rg achar que era uma loucura minha, há dias escrevi aqui sobre a estupidez que era privatizar a ANA em bloco, sob a forma de um monopólio protegido por lei durante 50 anos...

    Hoje deixo aqui um texto, que certamente também será de um louco no julgamento do camarada z0rg, mas que explica bastante bem, porque isto de privatizar monopólios provavelmente vai dar asneira da grossa:


    ANA, grávida da nova Lisboa





    Ah, sim, o discurso de Cavaco. Talvez, talvez, depende, "eu avisei". Sempre tarde. Adiante. Falemos de coisas concretas e consumadas: o casamento da ANA, uma historieta que tem tudo para sair muito cara. Passo a explicar: a ANA geria os aeroportos com lucros fabulosos para o seu pai, Estado, que, entretanto falido, leiloou a filha ao melhor pretendente. Um francês de apelido Vinci, especialista em autoestradas e mais recentemente em aeroportos, pediu a nossa ANA em casamento. E o Estado entregou-a pela melhor maquia (três mil milhões de euros), tornando lícita a exploração deste monopólio a partir de uma base fabulosa: 47% de margem de exploração (EBITDA).

    O Governo rejubilou com o encaixe... Mas vejamos a coisa mais em pormenor. O grupo francês Vinci tem 37% da Lusoponte, uma PPP (parceria público-privada) constituída com a Mota-Engil e assente numa especialidade nacional: o monopólio (mais um) das travessias sobre o Tejo. Ora é por aqui que percebo por que consegue a Vinci pagar muito mais do que os concorrentes à ANA. As estimativas indicam que a mudança do aeroporto da Portela para Alcochete venha a gerar um tráfego de 50 mil veículos e camiões diários entre Lisboa e a nova cidade aeroportuária. É fazer as contas, como diria o outro...

    Mas isto só será lucro quando houver um novo aeroporto. Sabemos que a construção de Alcochete depende da saturação da Portela. Para o fazer, a Vinci tem a faca e o queijo na mão. Para começar pode, por exemplo, abrir as portas à Ryanair. No dia em que isso acontecer, a low-cost irlandesa deixa de fazer do Porto a principal porta de entrada, gerando um desequilíbrio turístico ainda mais acentuado a favor da capital. A Ryanair não vai manter 37 destinos em direção ao Porto se puder aterrar também em Lisboa.

    Portanto, num primeiro momento os franceses podem apostar em baixar as taxas para as low-cost e os incautos aplaudirão. Todavia, a prazo, gerarão a necessidade de um novo aeroporto através do aumento de passageiros. Quando isso acontecer, a Vinci (certamente com os seus amigos da Mota-Engil) monta um apetecível sindicato de construção (a sua especialidade) e financiamento (com bancos parceiros). A obra do século em Portugal. Bingo! O Estado português será certamente chamado a dar avais e a negociar com a União Europeia fundos estruturais para a nova cidade aeroportuária de Alcochete. Bingo! A Portela ficará livre para os interesses imobiliários ligados ao Bloco Central que sempre existiram para o local. Bingo!

    Mas isto não fica por aqui porque não se pode mudar um aeroporto para 50 quilómetros de distância da capital sem se levar o comboio até lá. Portanto, é preciso fazer-se uma ponte ferroviária para ligar Alcochete ao centro de Lisboa. E já agora, com tanto trânsito, outra para carros (ou em alternativa uma ponte apenas, rodoferroviária). Surge portanto e finalmente a prevista ponte Chelas-Barreiro (por onde, já agora, pode passar também o futuro TGV Lisboa-Madrid). Bingo! E, já agora: quem detém o monopólio e know-how das travessias do Tejo? Exatamente, a Lusoponte (Mota-Engil e Vinci). Que concorrerá à nova obra. Mas, mesmo que não ganhe, diz o contrato com o Estado, terá de ser indemnizada pela perda de receitas na Vasco da Gama e 25 de Abril por força da existência de uma nova ponte. Bingo!

    Um destes dias acordaremos, portanto, perante o facto consumado: o imperativo da construção do novo grande aeroporto de Lisboa, em Alcochete, a indispensável terceira travessia sobre o Tejo, e a concentração de fundos europeus e financiamento neste colossal investimento na capital. O resto do país nada tem a ver com isto porque a decisão não é política, é privada, é o mercado... E far-se-á. Sem marcha-atrás porque o contrato agora assinado já o previa e todos gostamos muito de receber três mil milhões pela ANA, certo? O casamento resultará nisto: se correr bem, os franceses e grupos envolvidos ganham. Correndo mal, pagamos nós. Se ainda estivermos em Portugal, claro.


    O erro foi feito pelo PS que definiu o modelo de privatização, e pelo PSD e pelo CDS que o executaram... Em suma.. O erro mais uma vez é da forma como o Estado se relaciona com o sector privado, não promovendo um capitalismo competitivo, não promovendo mercados de concorrência em suma, não liberalizando realmente os mercados.. Mas daqui a uns anos, virá certamente toda a esquerda ululante culpar a liberalização dos mercados e culpar o capitalismo pelas desgraças que se adivinham...

    Última edição por mundano : 13-01-13 às 16:17:05

  23. #70853
    Piloto de Fórmula 1 CarlosL's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2003
    Localização
    다니는 여자들의 땅
    Posts
    19,969

    Por Defeito

    Já falámos tanto nisto (durante muitos anos...) que eu próprio já não levo nada nem ninguém a sério. Peço desculpa, mas eu também não me coloco fora do problema.

    Aquilo que está em cima da mesa, desde a negociação do memo da Troika, são princípios universalmente aceites. São questões técnicas muito para além da política, ou politiquice cá no burgo.

    É apenas fazer contas, com alguns simuladores e bastantes folhas de Excel.

    O problema é sempre o mesmo. Todos querem manter os seus privilégios, por muito vulgares que sejam.

    Votei PSD a pensar que poderiam levar este projecto a bom porto. Votaria no BE se me convencessem do mesmo.
    air gosta disto.

  24. #70854
    Piloto de Kart
    Data de Registo
    Nov 2012
    Localização
    Aqui e Acolá
    Posts
    260

    Por Defeito

    Por maiores que sejam as diferenças ideológicas entre o pessoal desde tópico, a verdade é que todos convergimos no ponto: É necessário acabar os abusos estatais, desde os interesses partidários bem encostados à maquina aos negócios ruinosos (PPP's e afins) que são o reflexo do nosso estado miserável.

    Eu cá não me importaria de que se aplicasse os modelos de Estado Social utilizados em países com a Suíça. É preciso é discutir a sua praticabilidade num país como o nosso, mas cá estamos para isso.


    Entretanto, os tipos do "Aventar" lá traduziram o relatório do FMI, escrito em Inglês Técnico, para Português Corrente.

    Um trabalho notável de cidadania, diga-se de passagem. É que nem todos os tugas dominam essa "língua bárbara"...

    Relatório do FMI traduzido em português – rascunho




  25. #70855
    Piloto Veterano BLADERUNNER's Avatar
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    21,544

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por Karma Ver Post
    Onde é que estão essas gorduras? Carros de secretários de estado e reformas de meia dúzia de gatos pingados? É um começo, mas isso não são chega nem à sola dos pés dos cortes de 4 mil milhões do documento da Troika. Os verdadeiros cortes a acontecer têm que ser na saúde, segurança social, educação, PPPs e juros de empréstimos, tudo o resto é andar a limar arestas de um bloco de cimento.
    Uma das respostas a essa questão já foi dada:

    Citação Originalmente Colocado por eu Ver Post
    Aqui o treinador de bancada já há muito tempo que concluiu que era preciso cortar nas despesas e até fez um pequeno estudo para cortar 3000 milhões.

    Lembram-se disto?

    E como esta há outras. As verdadeiras gorduras só não as vê quem não as quer ver.

  26. #70856
    Banido Fabio90's Avatar
    Data de Registo
    Sep 2010
    Localização
    Santarém
    Posts
    3,724

    Por Defeito

    Cada um só vê o que lhe convém...

  27. #70857
    Piloto do carago mundano's Avatar
    Data de Registo
    Mar 2003
    Posts
    14,077

    Por Defeito

    Bladerunner, em 3.000 milhões, da tabela que ai pões, apenas 39,5 milhões são cortes nos tais luxos do Estado... No resto tens ai muitos cortes que segundo alguns seriam considerado um desmantelamento do Estado social, algumas que vêm no sentido do que o programa da Troika e o estudo do FMI defendem...

    Ou seja, apenas 1,31% do total da tabela que apresentas é que são as tais medidas que vocês acham que iam resolver o problema...

  28. #70858
    Piloto Veterano BLADERUNNER's Avatar
    Data de Registo
    Dec 2008
    Posts
    21,544

    Por Defeito

    Contrariamente ao que alguns dizem, o governo não tem legitimidade política para fazer essas reformas porque efetivamente não estavam no seu programa eleitoral. Isso não foi sufragado.

    Mas o maior problema é que a casa está a começar a ser construída pelo telhado.
    Em vez de começar a discutir onde se deve cortar, o governo adiantou logo que iria fazer um corte de 4,4 MM de €.
    E porquê?
    Porque este pacote de cortes de 4,4 é para tapar o buraco orçamental do governo.
    Então o quê que isto tem a ver com a reforma do estado? Nada.

    Não foi aberto o debate aos partidos políticos, nem aos parceiros sociais. Não se procurou onde se pode e deve cortar, e depois de somado obter-se-ia um valor. Fez-se ao contrário.
    Atirou-se com aquele nº para tapar um buraco que a incompetência do governo criou, e agora metem-se lá dentro cortes em serviços sociais do estado, mesmo que sejam essenciais.
    Um governo que com impostos e cortes, vai governando para tapar os buracos que cria.
    Com este governo é só mediocridade.
    Se isto é reforma do estado vou ali e já venho.
    Última edição por BLADERUNNER : 13-01-13 às 18:00:25
    DarkVeill e Lucio77 gostam disto.

  29. #70859
    Piloto Veterano Karma's Avatar
    Data de Registo
    Feb 2007
    Localização
    New New York
    Posts
    21,652

    Por Defeito

    Citação Originalmente Colocado por BLADERUNNER Ver Post
    Uma das respostas a essa questão já foi dada:

    E como esta há outras. As verdadeiras gorduras só não as vê quem não as quer ver.
    Muitos desses cortes e extinções correspondem ao despedimento de milhares de trabalhadores.

  30. #70860
    Piloto de Testes acca's Avatar
    Data de Registo
    Oct 2009
    Posts
    1,710

    Por Defeito

    Falam no despedimento de 500 mil funcionários públicos, para poupar x milhões de euros. Mas depois haverá despesas com indemnizações, subsídios de desemprego e reformas antecipadas. Não sou economista, mas será que com estas despesas todas irão poupar mesmo o previsto ?

Tópicos semelhantes

  1. Vamos ser um país rico!!!! IUPI!!!
    Por zerorpm na secção OFF Topic
    Respostas: 53
    Último Post: 20-02-16, 16:41:34
  2. Merkel planeia governo económico da zona euro
    Por Omega na secção OFF Topic
    Respostas: 113
    Último Post: 23-09-13, 16:49:45
  3. Globalização, Euro e empobrecimento do País
    Por eu na secção OFF Topic
    Respostas: 102
    Último Post: 16-11-11, 18:48:47
  4. 2011 Corvette C6 Euro-Spec
    Por Chevyvan na secção FÓRUM GERAL
    Respostas: 137
    Último Post: 08-08-11, 15:22:42
  5. Crescimento da Zona Euro acelera
    Por PeLeve na secção OFF Topic
    Respostas: 12
    Último Post: 10-11-06, 19:09:58

Etiquetas para este tópico

Regras de Colocação

  • Não pode criar tópicos
  • Não pode responder
  • Não pode colocar anexos
  • Não pode editar os seus posts
  •  

O Motorguia . não pode ser responsabilizada pelas opiniões, imagens, links ou outros conteúdos submetidos pelos utilizadores deste Fórum.
Este Website encontra-se registado na Comissão Nacional de Protecção de Dados.
Contactos e Publicidade Motorguia.net | Carta por Pontos Usados Motorguia