Portagens agravadas ! Aumentos até 3,11% (média de 2,94%)

A mostrar resultados 1 para 2 de 2

Título: Portagens agravadas ! Aumentos até 3,11% (média de 2,94%)

  1. #1
    Banido Excalibur's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2004
    Localização
    No Exilio
    Posts
    16,354

    Por Defeito Portagens agravadas ! Aumentos até 3,11% (média de 2,94%)

    Fica a boa noticia para todos nós ... que usamos estas vias pelos mais variados motivos.


    Estradas: 42% das taxas permanecem inalteradas
    Portagens sobem 3% para ligeiros

    A partir da meia-noite do próximo dia 1 de Janeiro as portagens para os automóveis ligeiros vão sofrer um aumento médio de 2,94 por cento, uma subida superior à inflação registada entre Outubro de 2007 e igual mês do ano passado – que serve de referência para a actualização das portagens – e à própria inflação de 2,1 por cento prevista pelo Governo para 2008.

    O acréscimo do preço das portagens é notório nas duas principais vias rápidas do País: na A1, entre Lisboa e Porto, e na A2, entre Lisboa e Algarve, os automobilistas irão pagar mais 55 cêntimos, correspondentes a aumentos de 2,95 por cento e 3,11 por cento. Em contrapartida, na A5, entre Lisboa e Cascais, e na A9, do Estádio Nacional a Alverca, não há subidas de preços.

    Em média, segundo os dados do Ministério das Obras Públicas, a actualização do preço das portagens nas quatro classes existentes (C1, C2, C3, C4) nas auto-estradas exploradas por Brisa, Auto-Estradas do Atlântico, Brisa, Aenor e Lusoponte regista um aumento médio de 2,58 por cento, inferior à taxa de inflação de 2,59 por cento registada entre Outubro deste ano e igual mês de 2006 mas superior à inflação prevista para 2008. Por classes, o aumento médio do tarifário oscila entre um mínimo de 2,49 por cento, na C3, e um máximo de 2,94 por cento, na C1.

    Ao todo são actualizadas 58 por cento das 573 taxas de portagem de todas as classes, mas 42 por cento não sofrem aumentos no preço. O secretário de Estado das Obras Públicas explica esta actualização do tarifário com base na “fórmula de cálculo que está contratualizada com os operadores”. Por isso, remata Paulo Campos, “em alguns casos os aumentos são muito inferiores à inflação [prevista para 2008] e noutros são superiores”.

    Em 2008, na Ponte Vasco da Gama os automóveis ligeiros vão pagar mais 0,05 cêntimos, uma subida de 2,27 por cento. Já no percurso entre A2 e A6, de Lisboa a Elvas, pagarão mais 30 cêntimos, um acréscimo de 2,11 por cento, e na A3, do Porto a Valença, desembolsarão mais 20 cêntimos, um acréscimo de 2,67 por cento.

    DOURO LITORAL CONCESSIONADA POR 872 MILHÕES

    Os secretários de Estado do Tesouro e Finanças, Carlos Costa Pina, e das Obras Públicas, Paulo Campos, adjudicaram ontem ao consórcio Auto-estradas do Douro Litoral, liderado pela Brisa, a concessão do Douro Litoral, um investimento de 872 milhões de euros. Com 129 quilómetros, 76 dos quais de “construção, conservação e exploração de novas auto-estradas” e 53 de beneficiação, conservação e exploração de vias já em serviço, a nova via beneficiará quase 1,5 milhões de habitantes do Grande Porto. Das nove novas concessões já anunciadas pelo Governo, esta é a primeira a ser adjudicada. Este ano foram lançadas a concurso seis concessões. Em 2008 serão lançadas mais três.

    NOVOS PREÇOS DAS PORTAGENS

    A2 – LISBOA/ALGARVE: 0,55 euros, sobe 3,11%

    A1 – LISBOA/PORTO: 0,55 euros, sobe 2,95%

    A3 – PORTO/VALENÇA: 0,20 euros. Sobe 2,67%

    PONTE VASCO DA GAMA: 0,05 euros, sobe 2,27%

    A2 + A6 – LISBOA/ELVAS: 0,30 euros, sobe 2,11%

    A9 – ESTÁDIO NACIONAL/ALVERCA: 0 euros

    A5 – LISBOA/CASCAIS: 0 euros

    Fonte: Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações
    Dia a dia
    Portagens agravadas

    O ano de 2008 ainda não começou e o aumento de preços administrativos conhecidos desmente a previsão oficial de inflação para o ano (2,1%).

    Ontem foram divulgadas as tabelas das novas portagens das auto-estradas, que prevêem um aumento médio de 2,6%. Na classe 1, que abrange os veículos ligeiros de passageiros, a subida média é de 2,94%.

    Se juntarmos os 3,9% dos passes para o transportes de passageiros, o previsível encarecimento dos combustíveis por causa do aumento do petróleo e os aumentos dos bens essenciais, do pão ao leite, da carne aos ovos, alguns na casa dos dois dígitos, fácil é perceber que o cabaz real do custo de vida das famílias portuguesas será mais agravado do que o valor da inflação oficial medida pelo índice de preços ao consumidor.

    O aumento das portagens é definido por lei , que obriga as concessionárias a apresentarem até 15 de Novembro as suas propostas.

    Os aumentos acabam por ser diferenciados devido aos arredondamentos. Como a inflação homóloga está a aquecer este ano, os automobilistas vão pagar duplamente esta subida. Na A1, que liga Lisboa ao Porto, o aumento médio será de 2,95%.

    Uma subida exagerada, tendo em conta os largos meses de calvário no troço entre Santarém e Torres Novas, onde os automobilistas desesperavam nos dias de maior fluxo de trânsito.

    Armando Esteves Pereira, Director-Adjunto
    Artigo de opinião


  2. #2
    Piloto Veterano LuisMiguel's Avatar
    Data de Registo
    Jan 2003
    Posts
    22,597

    Por Defeito

    E isto é só enquanto não se lembrarem de indexar o preço das portagens ao da gasolina...

Regras de Colocação

  • Não pode criar tópicos
  • Não pode responder
  • Não pode colocar anexos
  • Não pode editar os seus posts
  •